• Photobucket

Home / Archive by Category "Uncategorized"

Archives

Pastéis de Nata – Vénus

Lutei contra isto com todas as minhas forças, mas não havia outro local onde este itinerário doceiro pudesse terminar que não aqui. A Vénus faz parte do meu percurso de vida desde a sua abertura, estudava eu numa escola não muito distante dali. Sou do tempo antes dos cartões magnéticos, antes ainda dos papéis de registo do consumo, entregues à porta por uma funcionária de ar enfastiado, e antes da existência de duas salas. E bem sei que a Vénus reúne muitas antipatias por diversas razões: pela forma de atendimento de algumas funcionárias, pela zona onde está implantada, pela relação preço/qualidade, entre outras razões… bem sei. E discordo veementemente! Adoro tudo, da decoração aos produtos, à televisão habitualmente sintonizada na CMtv, passando pelas ‘Madame Laca’…

Until You Break – a Jigsaw

Um destes dias (na terça-feira passada mais propriamente) fomos de malas e bagagens à cave do João Silva, Jorri para os fans e amigos dos a Jigsaw, para registar um tema tocado ao vivo durante o ensaio com uma pequena (mas fortíssima) parte dos The Great Moonshiners Band, o alinhamento de estrelas musicais que os a Jigsaw criaram para os acompanhar na estrada e em concertos que espelhem de forma mais completa os arranjos originais dos álbuns. Se nesta tarde estavam “apenas” a Paula Nozzari na percussão e o Victor Torpedo na sua incontornável Chandler 555, o ajuntamento completo inclui ainda Guilherme Pimenta na bateria, Maria Côrte na harpa e violino, Pedro Serra no contrabaixo e (the last, but certainly not the least) Tracy Vandal…

Vítor Marques

O centro histórico da cidade é o sítio preferido de Vítor Marques, gerente do Café Santa Cruz e presidente da Agência para a Promoção da Baixa de Coimbra. É lá que estão os seus restaurantes de eleição, as ruas por onde  passeia quando precisa de momentos a sós ou de relaxamento. Claro que não poderia faltar ao encontro no Largo da Portagem. Gosto de Coimbra porque… Desde que me conheço que é a minha cidade. Recordo que quando chegava de alguma viagem do sul, pela EN 1, a vista da cidade era bonita Figura mais emblemática da cidade: O Rei D. Afonso Henriques Em Coimbra, irrita-me… A falta de confiança dos conimbricenses em acreditar que Coimbra pode voltar a ser a terceira cidade do país!…

Pastéis de Nata – Padaria Central

A descentralização é importante em várias áreas da vida, doçaria incluída. E porque Coimbra não termina na Portagem, rumei à Padaria Central de S. Martinho para dar umas dentadas na oferta de pastéis de nata da rive gauche. O objectivo principal deste périplo não é o de encontrar a nata perfeita, a melhor das melhores, mas dar conta de locais de diferentes características e acessíveis a toda a gente onde essa experiência vale a pena, pelas mais diversas razões. A Pastelaria Central de S. Martinho é uma delas. É um sítio deliciosamente disparatado. Fica situado numa rua tão apertada como movimentada, perto da Igreja e da Escola Primária de S. Martinho. Está praticamente num cruzamento, e não é um cruzamento qualquer, mas um que dá…

RESISTANCE FEST: FLYING CAGES + STANGE COATS + BIRS ARE INDIE

Sábado, 29 Novembro, 22H00, RESISTANCE FEST: FLYING CAGES + STANGE COATS + BIRS ARE INDIE. “O Resistance Fest está de volta para uma noite de rock sem clichés com Strange Coats, Flying Cages e Birds Are Indie. Os Flying Cages começaram a florir na Primavera de 2011 mas o seu trabalho só começou a dar frutos nos finais de 2012. Zé Maria Costa canta com “voz de bagaço” e toca guitarra, Francisco Frutuoso está encarregue da guitarra, Bernardo Franco toca baixo e Rui Pedro Martins está na bateria. Os Strange Coats surpreendem-nos através da junção de Rock Progressivo, Rock Psicadélico e Indie Rock, não deixando ninguém indiferente. Nas suas músicas podemos encontrar as mais diversas influências de grandes bandas do passado ainda que com um…

Pastéis de Nata – Tosta Rica

O eixo Portagem – Rua da Sofia, recheado de gostosos e cremosos pastéis de nata, com algumas surpresas muito positivas, elevou largamente a fasquia desta vossa doceira de algibeira. A sensibilidade das minhas papilas gustativas tornou-se de tal forma aguçada, que apesar de várias incursões por diferentes tipos de estabelecimento em diferentes partes da cidade, nada parecia merecedor de uma crónica. Estas experiências passaram, entre outras peripécias, por um terrível encontro com um pastel de nata crocante como um cubo de açúcar e com um acentuado sabor a rebuçado de limão. Ainda pensei tratar-se de uma pastilha para a garganta disfarçada de bolo e não houve outra hipótese que não dirigir-me ao estabelecimento de junk food mais próximo, para tentar apagar aquele sabor da minha…

1 2 3 12