• Photobucket

Home / Tendências / Mistério no Largo da Portagem

Mistério no Largo da Portagem

DSC_5456 O mistério anda no ar. A Preguiça foi com uns amigos ao Coimbra Secrets tentar a sua sorte e resolver o enigma proposto. Em sessenta minutos, que mais pareceram dez, procurámos pistas, desvendámos códigos, abrimos fechaduras e deixámos tudo em pantanas. Valeu a pena, porque este jogo é uma experiência aliciante. Mas não é fácil. Ficámos a poucos centímetros da saída.

«António Marques de 23 anos, estudante de Medicina na Universidade de Coimbra, foi encontrado morto pelas 23h50 do dia 04 de Abril de 1970 pelo seu colega de casa José Alfredo. Após investigação criminal, confirmou-se que António morreu nesse mesmo dia pelas 21h30. O seu colega José, mecânico, foi acusado de homicídio qualificado pela morte de António e condenado a pena de prisão. Reclama inocência. Culpado ou inocente?» Eis a história original que Catarina Oliveira, Nadine Martins, Patrícia Achando, Pedro Pelicano e Rui Sobral enredaram para quem quiser entrar neste escape game.

Tudo se passa no 3º andar do nº 18 no Largo da Portagem. Uma casa imponente que deixa logo com algum desassossego os menos acostumados a estas lides dos jogos em que o objectivo é conseguir sair de uma sala onde se ficou fechado. Mas é esse mesmo o espírito. Alimentar a curiosidade, a criatividade e utilizar toda a destreza mental que se conseguir. O tempo é curto e passa rápido.

Para estes cinco amigos, a ideia surgiu mal experimentaram eles próprios jogar. “Fomos passar um fim-de-semana a Lisboa todos juntos. Descobrimos este tipo de jogo e quisemos experimentar. Gostámos tanto que no dia seguinte fomos fazer outro”, relembram entusiasmados. Do experimentar ao implementar na cidade onde vivem, Coimbra, foi uma questão de meses. “A ideia surgiu em Novembro do ano passado e no dia 3 de Abril deste ano abrimos o espaço”.

DSC_5462

O Largo da Portagem pareceu-lhes o local ideal. A certeza era somente a de que pretendiam um local simbólico da cidade e o acaso, ou a sorte, tratou do resto. “Queríamos um local emblemático. Tínhamos pensado aqui ou na Praça da República. Mas entretanto surgiu esta casa e não hesitámos em a ocupar”.

O Coimbra Secrets funciona por marcação, pode ser jogado por dois a cinco jogadores a partir dos 12 anos. Este é o primeiro capítulo, o que significa que outros enigmas surgirão. Perspicácia, espírito de equipa e organização são, segundo os seus dinamizadores e argumentistas, fundamentais para que o objectivo se cumpra. “É muito divertido para nós vir para aqui e ver a reação das pessoas, que varia consoante a sua experiência profissional e pessoal. Há tendência a criar histórias paralelas e isso é muito interessante”, comentam entre risos. Sim, porque enquanto andamos pela sala determinados como verdadeiros detectives, somos observados e por vezes, ajudados com algumas dicas.

O preço não assusta. Jogar aos fins-de-semana e feriados custa 50€ e aos dias da semana 40€. Os estudantes têm direito a uma redução e pagam 40€ ao fim-de-semana e 35€ durante a semana. Estes são os preços por jogo e não por jogador.

Quando pedimos para deixarem uma mensagem que convencesse os nossos leitores a jogar, a resposta foi quase instintiva. “Este é um conceito que não se consegue explicar por inteiro, vive-se”.

Texto de Carina Correia
Fotografia de Bruno Pires

(Publicado a 16 de Junho de 2015)