• Photobucket

Home / Uncategorized / Until You Break – a Jigsaw

Until You Break – a Jigsaw

DSC_1074Um destes dias (na terça-feira passada mais propriamente) fomos de malas e bagagens à cave do João Silva, Jorri para os fans e amigos dos a Jigsaw, para registar um tema tocado ao vivo durante o ensaio com uma pequena (mas fortíssima) parte dos The Great Moonshiners Band, o alinhamento de estrelas musicais que os a Jigsaw criaram para os acompanhar na estrada e em concertos que espelhem de forma mais completa os arranjos originais dos álbuns. Se nesta tarde estavam “apenas” a Paula Nozzari na percussão e o Victor Torpedo na sua incontornável Chandler 555, o ajuntamento completo inclui ainda Guilherme Pimenta na bateria, Maria Côrte na harpa e violino, Pedro Serra no contrabaixo e (the last, but certainly not the least) Tracy Vandal na voz.

DSC_1013

A sua escolha, nas palavras do vocalista e frontman da banda, João Rui, “foi feita com base na arte de cada um deles, queremos que a sua “voz” traga algo intrinsecamente seu de modo a que as canções também passem a ser deles.” Escolha, como seria de esperar deste duo que sabe muito bem encontrar e encaixar todas as peças do puzzle, muito acertada, arriscamos nós.

DSC_1022

Numa cave de fazer inveja a qualquer músico com bom gosto e que apesar de grande nos pareceu começar a ficar pequena demais para todos os pianos do Jorri, assentámos o arraial e tentámos registar o tema escolhido pela banda. Ao vivo e sem rede, este é o segundo de uma série de “micro-nano-concertos” que pretendemos promover no futuro, trazendo ao Palco Preguiça as bandas de Coimbra que queiram actuar ao vivo e a cores para os nossos leitores, espectadores, amigos e conhecidos. Desta vez o audio ficou a cargo da banda, e ainda bem. O seu, sempre que possível, a seu dono. Obrigado João Rui!

DSC_1053

Desafiado a definir a música, conta-nos o João Rui que “esta canção é um dos B-Sides do single “Rooftop Joe” do álbum anterior “Drunken Sailors & Happy Pirates”. Atendendo à natureza do conceito desse álbum, que falava da questão da construção da identidade, liricamente, esta foi uma canção inspirada no personagem “Captain Ahab” do livro Moby Dick do escritor norte-americano Herman Melville. Quanto à definição deste tema em termos musicais, talvez seja um pouco mais complicado. Pessoalmente, consigo discernir elementos de jazz de meados dos anos 30, quiçá algum cabaret ou saloon. Mas não tendo sido criada para recriar essa época, então torna-se mais complexa a definição exacta. Talvez seja uma boa pergunta para as pessoas que a estão agora a ouvir enquanto estão a ler estas palavras.”

Para quem quiser ver o reportório completo, o próximo concerto será já este Sábado (28 de Fevereiro) em Alcobaça no Cine-Teatro João D’ Oliva Monteiro. Em todo o caso, a melhor forma de acompanhar a agenda deles é através do site da banda, em www.ajigsaw.net.


Texto, vídeo e fotografia de Bruno Pires
Audio de a Jigsaw

Publicado a 26 de Fevereiro de 2015