• Photobucket

Home / Uncategorized / Pastéis de Nata – Padaria Central

Pastéis de Nata – Padaria Central

BPI_3684A descentralização é importante em várias áreas da vida, doçaria incluída. E porque Coimbra não termina na Portagem, rumei à Padaria Central de S. Martinho para dar umas dentadas na oferta de pastéis de nata da rive gauche.

O objectivo principal deste périplo não é o de encontrar a nata perfeita, a melhor das melhores, mas dar conta de locais de diferentes características e acessíveis a toda a gente onde essa experiência vale a pena, pelas mais diversas razões. A Pastelaria Central de S. Martinho é uma delas.

É um sítio deliciosamente disparatado. Fica situado numa rua tão apertada como movimentada, perto da Igreja e da Escola Primária de S. Martinho. Está praticamente num cruzamento, e não é um cruzamento qualquer, mas um que dá acesso ao IC2. A esplanada foi roubada ao passeio, onde sem pudor também se estacionam carros para ir comprar pão. Por isso, usufruir do local é também usufruir de toda a banda sonora, trepidante e odorífera de autocarros-camiões-carros e criançada a sair da escola, devidamente enquadrada por canteiros de cimento com uma ou outra flor a tentar colorir o local.

Lá dentro, o espaço, embora recente, tem a sua atmosfera de outras décadas (não aquelas a que atribuimos a melhor das estéticas em termos de design de interiores) e um toque especial dado por um grande mural que identifico como sendo uma representação de S. Jorge, a cavalo. Mas os meus conhecimentos hagiográficos e de imagens religiosas não se recomendam.

Lembro-me bem da encarnação anterior deste estabelecimento, quando ainda era uma pequeníssima e muito escura padaria/mercearia e um dos poucos locais em Coimbra onde se conseguiam encontrar garrafas de gasosa ‘La Casera’. Feitas as obras de expansão e melhoramento há uns anos, é agora um espaço bastante amplo, com uma larga oferta de pão, doces, salgados e confecção de pastelaria por encomenda.

O atendimento é de uma grande simpatia, com aquele delicioso carinho de padaria de bairro, que me fez até relevar o facto de quase ter sido engolida por tantos enfeites natalícios e de ter sido atendida por mulheres adultas de barrete de Pai Natal com tranças.

Peço a nata e mais qualquer coisa (que não vos diz respeito, ora essa!). O pastel é bastante comum ao olhar quando contemplado na montra, junto à restante escolha de confeitaria. É só quando chega às nossas mãos que nos apercebemos que é diferente. A massa é grossa e de certos ângulos (aqueles em que não se consegue ver o recheio) é muito semelhante a um salgado. O recheio é alaranjado e demorei um pouco a situar o sabor, que não era necessariamente de pastel de nata. Era sim, de um célebre doce de colher. E aí está, as natas da Padaria Central sabem a leite creme dentro de uma empada , – a sério! – que tem tudo a ver com a estranheza deste local. Cabem portanto neste itinerário como os pastéis ‘indie’ da colecção. As natas alternativas, pois nem sempre de imagens dignas do ‘Tesouro das Cozinheiras’ se fazem as nossas incursões na pastelaria desta minha bela cidade.

Padaria Central de S. Martinho |Rua Eng. Júlio A Vieira 25 -A

Texto de Rita Alcaire
Fotografia de Bruno Pires

(Publicado a 10 de Dezembro de 2014)

NR: Por motivos alheios à nossa vontade, não foi possível fotografar o espaço interior.