• Photobucket

Home / Tendências / Ólifante Shop: lembrar Coimbra

Ólifante Shop: lembrar Coimbra

  BPI_0250João Neto e Graça Carvalho sempre foram consumidores de merchandising. Durante a conversa, vêm à tona a máscara de quartzo, típica, que compraram no México, e a t-shirt que ele trouxe de Paris, com tudo o que caracterizava a cidade, de forma animada. Cá, viam “merchandising muito repetido”. Aperceberam-se de que não tinham nenhum íman para frigorífico relativo a Coimbra. Em maio, abriram a Ólifante Shop, nas Escadas de Quebra Costas, que tem isso e muito mais.

T-shirts, camisolas, aventais, babetes, bonés, carteiras, canetas, lápis e puzzles preenchem a loja. O que marca a diferença é a originalidade dos desenhos, alusivos à História e às vivências da cidade, explicam. Além de que as peças têm utilidade. Ao contrário da máscara mexicana, que, reconhecem, “é um bibelot”.

O design, da autoria de José Souto, é exclusivo. Há referências às festas académicas – as t-shirts em que se lê I survived Coimbra, por exemplo –, à classificação da Universidade, Alta e Sofia como Património da Humanidade, pela UNESCO, e aos amores míticos de Pedro e Inês.

BPI_0219

Afonso Henriques (sepultado em Coimbra) também não é esquecido. Nem a Rainha Santa Isabel, que surge representada de um modo menos convencional. “É um desenho animado que não fere suscetibilidades”, diz Graça, lembrando que se trata de uma figura cuja imagem “é muito protegida, na cidade”.

De Coimbra para o mundo

Inicialmente, João Neto tencionava criar uma linha de merchandising nova. Mas mudou de ideias quando, ao procurar um fornecedor de t-shirts, encontrou a Ólifante, também de Coimbra. Composta por José Souto e Marisa Garcia, estava orientada para o business to business. Ou seja, não vendia diretamente os seus produtos. Estes só podiam ser adquiridos em instituições suas clientes, como museus.

“Pensei: não vale a pena estar a fazer tudo de novo; está aqui uma coisa tão gira!”, recorda João. E não se restringia às t-shirts – incluía todo o tipo de artigos de merchandising. Nascia assim a primeira loja de rua com artigos exclusivos da Ólifante. Em Coimbra, de Coimbra, para o mundo.

BPI_0230

Muitos clientes são de outras latitudes, ou não estivesse o espaço numa zona turística, por excelência. Mas as pessoas da cidade também já o veem como loja de prendas, não só de lembranças, garante o casal de empreendedores. Ele está ligado ao ramo das telecomunicações e ela é engenheira alimentar, a trabalhar na área de consultoria e formação.

Compras à distância

Em breve, o site estará ativo, disponibilizando para venda todos os produtos desta loja e das que possam vir a existir. Sim, pois já há interessados em abrir outros espaços no país, em princípio, em formato de franchise, adiantam João e Graça. Ultrapassar fronteiras também é um desejo assumido.

Por enquanto, pode visitar o número 40 do Quebra Costas de segunda a sexta, das 11.30 às 19.30 horas; e ao sábado, das 11.30 às 20.30 horas. Eles deixam o aviso: “Não queremos ser mais uns; queremos ser diferentes”.

Texto de Carina Fonseca
Fotografia de Bruno Pires

(Publicado a 12 de Novembro de 2014)