• Photobucket

Home / Uncategorized / Clara Almeida Santos

Clara Almeida Santos

sliderlogosmall

A vice-reitora da Universidade de Coimbra nas áreas de comunicação, cultura e património, Clara Almeida Santos, deixou a vista privilegiada do seu gabinete no Colégio de S. Jerónimo e foi connosco beber um chá ao Largo da Portagem. Coimbra é cidade que conta a sua história e confessou-nos que gosta de ir ao cortejo da Queima das Fitas.

Gosto de Coimbra porque…
Como todas as cidades, é única. Agarro-me, sobretudo, à minha história na cidade porque sou de cá. Às vezes, não gosto nada de Coimbra.

Figura mais emblemática da cidade:
Não consigo escolher… Defendo-me recorrendo a duas inatacáveis. Inês de Castro e Rainha Santa Isabel. Porque são duas mulheres que ficaram na história (também) por se portarem mal, mas os seus “pecados” são redentores – uma é protagonista de um adultério que conduziu a uma coroação póstuma, a outra é protagonista de uma mentira que deu em milagre. E ainda acrescento outra figura (gosto muito do número 3): Miguel Torga, que tem 3 caraterísticas com uma forte carga simbólica – vem de fora mas fez de Coimbra a sua casa; tendo uma profissão muito bem cotada, faz da literatura a sua vida; cria para si um pseudónimo, sendo outra pessoa quando escreve.

Em Coimbra, irrita-me…
A utilização excessiva do substantivo “potencial” e ouvir dizer “em Coimbra não acontece nada”.

Sítio preferido:
A minha casa (embora passe lá menos tempo do que gostaria).

Melhor esplanada:
A do Loggia, no Museu Nacional de Machado de Castro.

Melhor sítio para comer:
Difícil… Nesta altura da minha vida, gosto muito de ir ao Arcada, na Rua Fernandes Thomaz, a meio caminho entre a Alta e a Baixa.

Melhor sítio para beber copos:
Todos, desde que em boa companhia. Pela novidade, destacaria o Bar das Caldeiras; pelo ambiente, o Salão Brazil; pelos finos, o Tropical; pela música, o States!

O que faz no dia do cortejo da Queima das Fitas?
Há vários anos que vou sempre ao cortejo (depois de um interregno enorme…). Levo as fitas azuis escuras para abanar e, normalmente, dois filhos e alguns sobrinhos (uma vez levei três filhos e arrependi-me!).

Onde costuma estacionar quando vai à Baixa? Dá moeda ao arrumador?
Tento sempre primeiro na Couraça de Lisboa. Quando não tenho lugar, vou para o estacionamento do Bota-Abaixo. Em nenhum dos sítios costuma haver arrumador.

Onde é que não leva um amigo de visita à cidade?
À Fernão de Magalhães.

Se pudesse demolir alguma coisa em Coimbra, o que seria?
Os anexos espúrios de alguns edifícios da Universidade de Coimbra para lhes devolver o lustro original. Sem concretizar mais.

Um espaço desaproveitado:
Todos os espaços devolutos na Alta e na Baixa de Coimbra. O baldio em frente ao Pavilhão III no Estádio Universitário de Coimbra (peço desculpa mas sou péssima nestes inquéritos que pedem só uma resposta…).

Melhor espectáculo que viu:
O primeiro concerto que me vem à cabeça é um concerto dos Violent Femmes numa latada há muito tempo no Pavilhão 1 do Estádio Universitário. A melhor exposição foram todos os Encontro de Fotografia que tive oportunidade de ver (vêem como sou péssima?).

Último museu que visitou:
O Museu Nacional de Machado de Castro para ver as peças do Mário Vitória que lá estão (até ao final de Julho).

Para relaxar/estar sozinha…
Leio. Sobretudo leio.

Para me informar sobre o que acontece em Coimbra…
Uso a agenda7-coimbra.pt, claro!

Estou a responder a este inquérito…
Estou na Universidade, no meu gabinete (no Colégio de S. Jerónimo, com vista sobre o anjo que está na cúpula da Sé Nova) a aproveitar a hora de almoço com uma caneca de chá ao lado.

Questionário de Carina Correia

(Publicado a 7 de Julho de 2014)