• Photobucket

Home / Tendências / DO OUTRO LADO DO ESPELHO

DO OUTRO LADO DO ESPELHO

BPI_9931A Preguiça quis saber o que está do outro lado do espelho e Mafalda Branco abriu-nos o coração. Nunca quis ficar “sem fazer nada” e foi contra isso que criou um projeto que junta coaching, formação e desenvolvimento pessoal. Falou-nos como psicóloga e formadora e também como mulher e mãe.

Atribui-se ao filósofo chinês Confúcio a frase que diz “escolhe um trabalho de que gostes e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida”. Mafalda Branco e o do outro lado do espelho podem ser encarados como uma representação perfeita desta citação. Atualmente traçou um projeto e faz o que gosta, sente-se privilegiada e tem todas as razões.

Fala-nos do outro lado do espelho com o orgulho próprio de quem criou, do zero, um projeto de vida. Licenciada em Psicologia pela Faculdade de Psicologia e Ciência da Educação de Coimbra, pós-graduada em Mediação de Conflitos e com um carinho visível por pessoas em geral, Mafalda Branco juntou a sua formação académica e o seu lado mais pessoal para criar o seu sustento. Do outro lado do espelho dá vida a novas formas de motivação para educadores e professores e espaço para que o coaching entrasse em ação.

Mafalda Branco possui, desde 2011, Certificação International em Coaching, e é também membro da International Coaching Community. Mas o coaching não é apenas uma palavra que está na moda. É um processo que pretende levar as pessoas a transpor as suas próprias metas, a desenvolverem as suas capacidades e a desfrutarem de uma melhor qualidade de vida através da satisfação aquando a realização das suas atividades profissionais. Para Mafalda “coaching é uma forma de estar na vida”. Ao aplicar o coaching na área da educação a psicóloga pretende enriquecer as relações entre professores e alunos bem como levar os professores a valorizarem-se cada vez mais quer como pessoas quer como profissionais com inúmeras potências e recursos.

Mafalda Branco acredita que é exatamente do outro lado de cada espelho que se escondem os ‘eus’ que não conhecemos e que podem ser reinventados. O universo mágico que Lewis Carroll criou com Alice no País das Maravilhas serviu como mote para vestir este projeto. As várias áreas que Mafalda Branco trabalha como, por exemplo, a gestão de tempo, a sexualidade ou a gestão de conflitos são representadas por várias personagens criadas por Lewis Carrol – correspondentemente Coelho Branco, Alice e Rainha de Copas.

BPI_9934

A paixão que sente pelas pessoas e pela humanidade em geral é visível – como se Mafalda fosse transparente. É por gostar de pessoas que não se importa de caminhar pela rua apenas para observar a existência humana e as suas interações. Acredita na importância do desenvolvimento pessoal e na valorização da educação e do conhecimento e transmite esses valores a todas as pessoas com quem se cruza. Atualmente o trabalho de Mafalda Branco é respeitado e cada vez mais solicitado graças, em grande parte, ao “passa a palavra”.

A sua sensibilidade é ainda mais notória quando a conversa adquire contornos mais pessoais e intimistas. Mafalda Branco faz o que gosta e trabalha, muitas das vezes, a partir de casa o que lhe permite acompanhar de perto o crescimento do filho. Ergueu este projeto num ato de negação à emigração. Quis ficar em Portugal mesmo que este não seja necessariamente um “país das maravilhas”. Olhou do outro lado do espelho e reinventou-se. Hoje sente o privilégio de fazer o que gosta com uma paixão inesgotável.

 

Texto de Rafaela Vilão (escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico)
Fotografia de Bruno Pires

(Publicado a 05 de Maio de 2014)