• Photobucket

Home / Tendências / Bolas de Berlim itinerantes

Bolas de Berlim itinerantes

BPI_6584Apetecia-lhe mesmo uma bola de Berlim daquelas que só come enquanto se bronzeia em terras algarvias? Pois apetecia mas o Algarve fica a umas centenas de quilómetros e o verão ainda vem longe. Não esperemos mais… Catarina Matos criou um negócio mesmo a pensar em si e contou tudo à Preguiça.

BB-Bolas de Berlim surgiu em outubro passado e desde então tem vindo a alargar para norte a sua área de atuação. Catarina Matos cansou-se do emprego na área das telecomunicações e decidiu adoçar a boca de quem vive em Coimbra e arredores dedicando-se “de corpo e alma” a este projeto. Mas entregar de bolas de Berlim mediante encomenda prévia não é uma ideia nova… “Existe em algumas partes do país, nomeadamente Lisboa e Porto, e eu achei que em vez de fazer franchising poderia abrir um negócio próprio” esclarece.

O processo é básico: o cliente encomenda bolas de Berlim e elas aparecem pelas mãos de Catarina. A distribuição destas bolas de Berlim está calendarizada. Terças e sextas-feiras são os dias em que a entrega passa por Coimbra; quartas-feiras a viagem segue para Mortágua, Santa Comba Dão e Tondela; Anadia, Águeda e Aveiro têm que esperar pelas quintas-feiras para se deliciarem. “E tenho uma proposta para ir a Estarreja. Estamos cada vez a subir mais” conta Catarina Matos. As diferentes localidades também condicionam a tiragem deste pastel sendo que à sexta-feira são distribuídas cerca de 500 bolas.

O fabrico fica a cargo de terceiros. “A produção não sou quem a faz, lá em casa andámos a provar para ver quais eram as melhores bolas e escolhi um ponto de produção”, conta Catarina. Mas desengane-se quem está a imaginar bolas de Berlim de massa maioritariamente seca e cobertas com açúcar em pó. Catarina Matos quis apostar numa bola de Berlim realmente boa que sacie a gula dos seus clientes e que os faça sentir com os pés enterrados na areia da praia.

BPI_6565

Este serviço é requisitado maioritariamente por funcionários de empresas ou serviços. “Não são as instituições que são nossas clientes, são as pessoas. As pessoas juntam-se e encomendam”. E há quem já tenha decretado o Dia da Bola de Berlim no seu local de trabalho fazendo com que a BB-Bolas de Berlim tenha alguns clientes fixos.

As encomendas são feitas “95% via Facebook” mas também é possível encomendar através do contacto pessoal de Catarina Matos – por chamada telefónica ou SMS. Para que o funcionamento diário seja possível e a rota a seguir seja definida, as encomendas devem ser sempre feitas no dia anterior. A encomenda mínima é de seis unidades, mas não é por menos que Catarina Matos lhe nega este prazer.

Neste momento, BB-Bolas de Berlim possui três variedades de bolas: sem creme, com creme e com creme de chocolate. A aposta num quarto sabor está para breve e pretende agradar ao maior número de clientes possível – “andamos a ver qual o gosto das pessoas”. E em relação a preços? As bolas de Berlim sem creme custam um euro, mais 10 cêntimos se tiverem creme ou mais 20 cêntimos se tiverem creme e este for de chocolate – ao que se acrescenta uma taxa de entrega de 50 cêntimos por encomenda.

Texto de Rafaela Vilão (escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico)
Fotografia de Bruno Pires

(Publicado a 06 de Março de 2014)