• Photobucket

Home / Cinema / Filomena

Filomena

fullwidth.b088e864

Esta semana falamos sobre um filme britânico. Filomena (Philomena no original) é realizado por Stephen Frears e baseado numa história real. A partir do livro The lost child of Philomena Lee, do jornalista Martin Sixsmith, este é um filme corajoso que oscila entre o drama profundo e a consistente leveza.

Nos anos cinquenta, a adolescente irlandesa Filomena Lee (interpretada por Judi Dench) engravida e dá à luz Anthony. A viver e a trabalhar impiedosamente num convento e vítima de marginalização social pelo seu acto rebelde, Filomena assiste à adopção do seu filho por um casal americano. Passados cinquenta anos e sem nunca ter tido notícias de Anthony, decide aceitar a ajuda do jornalista Martin Sixsmith (interpretado por Steve Coogan) e embarcar numa investigação que os levará aos Estados Unidos.

Filomena é uma mulher católica, simpática, ternurenta e positiva, mesmo quando confrontada com situações que legitimariam a sua fúria e revolta. Martin Sixsmith é um jornalista acabado de cair em descrédito, cínico, sem crenças religiosas e que não acredita em histórias com potencial humano. Ao darem início a esta viagem cheia de descobertas, ambos se confrontam nos seus diferentes modos de ser, acabando contudo por ganhar uma empatia e cumplicidade singulares.

Abordando um tema bastante pesado, a separação de uma mãe e um filho, Stephen Frears consegue ao mesmo tempo salpicá-lo com alguns momentos do característico humor britânico, nunca lhe retirando a seriedade merecida. Repleto de um realismo social cortante e de uma crítica e sarcasmo implacáveis, este filme coloca na mesa diversas temáticas, como a religião ou o jornalismo, e leva o espectador a dividir-se entre a solidariedade para com a dor e as atitudes de Filomena, bem como pela repulsa e atrevimento de Martin. Valores como o perdão e a compreensão, revolta e vingança são colocados nos dois pratos da balança. Conseguiremos alcançar o equilíbrio?

Com uma fotografia e uma banda sonora capazes da maior coerência, é a actuação de Judi Dench que deve ser realçada. Incorpora com toda a sua alma, talento e grande atenção aos detalhes, uma mulher segura, atenta e equilibrada embora profundamente marcada pela tristeza. Na verdade, sente-se mesmo alguma dificuldade em acreditar que a actriz não é a verdadeira Filomena Lee.

Sem recursos melodramáticos e sem um pingo de foleirice, Filomena dá utilidade à clássica expressão “aprender uma lição de vida”. Se estiverem preparados para isso, este é um filme indicado.

Título: Philomena
Realizador: Stephen Frears
Actores: Judi Dench, Steve Coogan
Ano: 2013

Texto de Carina Correia

(Publicado a 14 de Fevereiro de 2014)