• Photobucket

Home / Uncategorized / Tosta de Galinha I

Tosta de Galinha I

BPI_1201 Depois de um primeiro périplo que consagrou a bifana do “Borges” como a melhor de Coimbra, iniciamos agora uma nova série do “Comezainas”, desta vez com o objectivo de encontrar a melhor tosta de galinha (ou frango) da cidade, visto na nossa passagem pelo “Borges, o mesmo ter reivindicado a autoria da iguaria e afirmado que as outras eram apenas cópias. Estava lançado o desafio, tínhamos que tirar isso a limpo.

Para não viciarmos à partida a nossa análise vamos deixar a tosta do Borges para mais tarde. Assim, esta semana subimos ao topo do Jardim da Sereia e ousámos tentar arranjar mesa à hora de almoço no Café Atenas, coisa que os clientes habituais sabem que é quase impossível. A fama da casa deve-se principalmente às “Francesinhas à Zé do Atenas” que são por muitos conhecidas como (e não vamos ter medo das palavras) as melhores de Portugal. Mas o Atenas não fica encostado à fama da sua francesinha, tendo um menu de snacks muito bem composto, com a particularidade de ser possível acompanhar quase tudo com o famoso molho que o senhor Zé, proprietário da casa desde 1997, reinventou a partir de uma receita trazida por um amigo do Porto. Não estranhem portanto ver tostas mistas, ou até bifes, regados com o delicioso molho. Basta o cliente pedir, e acreditem, há gente com muita imaginação!

Ir a uma casa com uma especialidade tão marcante e pedir outro prato costuma ser um risco, e temos clara noção que o Atenas está longe de ser o sítio mais óbvio para comer uma tosta, mas acreditem, vale a pena. O cuidado com a escolha dos ingredientes é evidente em cada prato que passa para as mesas e a simpatia da empregada que nos atendeu fez-nos logo sentir em casa, um sentimento partilhado também por alguns amigos que encontrámos e que fazem desta cervejaria a sua segunda casa. A decoração parece estar parada no tempo, ali algures em finais dos anos 70, inicio de 80’s. Só a televisão que recentemente foi substituída por um LCD dá um toque de modernidade ao espaço. Espero que nunca passe pela cabeça do senhor Zé remodelá-lo, gostamos dele assim, faz-nos sentir bem. O estilo “vintage” que muitos tentam hoje recriar, no Atenas é genuíno, e isso é impagável.

BPI_1193

A tosta chegou-nos à mesa numa típica travessa de inox, num pão alongado, bem tostado e com muito bom aspecto. Se os olhos também comem, a nossa refeição começou ainda a travessa estava na mão da empregada. Num exame visual é possível reparar que o frango está desfiado no tamanho certo, não é uma pasta como por vezes se vê, tem textura e foi refogado, com o molho a invadir ligeiramente o pão sem o humedecer demasiado. O queijo faz a ligação entre os elementos da tosta na quantidade certa.

Na primeira trinca sente-se o pão crocante a ressoar-nos no crânio e um ligeiro toque a caril, muito suave, invade-nos o palato. Mesmo as pessoas que não gostam de caril (que sacrilégio) serão com certeza tolerantes a uma dose tão discreta do condimento.

Uma última referência à cerveja, que é servida à temperatura certa e que o Bruno Pires, que percebe mais de cerveja que eu, afirmou ser das melhores que já bebeu. Não podemos também deixar de falar nas fabulosas batatas fritas caseiras, todas cortadas com a mesma espessura e fritura homogénea, que são servidas à parte, e que nos fazem querer comer uma atrás da outra sem parar. Um autêntico vício!

Resumindo, a tosta do Aténas é divinal! Arrisco dizer que no final deste périplo estará nos lugares cimeiros do ranking. Se não estiver, então é porque bons momentos nos esperam nestas próximas semanas e Coimbra é mesmo a capital da Tosta de Galinha!

Texto de Bruno Raposo
Fotografia de Bruno Pires

(Publicado a 09 de Janeiro de 2014)