• Photobucket

Home / Cinema / Por Detrás do Candelabro

Por Detrás do Candelabro

o-behind-the-candelabra-facebook

O realizador Steven Soderbergh habituou-nos mal. Mais do que um filme por ano, em média, é uma proeza que poucos conseguem. O seu último filme, “Por Detrás do Candelabro” (“Behind the Candelabra”) é baseado numa personagem real, Lee Liberace, um extravagante pianista que entre os anos 50 e 80 foi uma das estrelas que mais brilhou na vida das mulheres norte-americanas. Liberace consagrou-se pela sua exemplar técnica com as teclas do piano e também pela sua exuberante aparência, revestida por jóias, plumas, peles e os seus famosos candelabros.

Mais do que a sua carreira no mundo do espectáculo, este filme aborda a vida pessoal de Liberace, interpretado por Michael Douglas. Nomeadamente, aborda a sua relação com o jovem Scott Thorson, interpretado por Matt Damon. Tentando esconder ao longo da vida a sua homossexualidade, de modo a não desiludir os fãs, Liberace conhece Scott, um aspirante a veterinário, no Verão de 1977 e a empatia é imediata. Embora pertencentes a mundos completamente diferentes e com idades bem distantes, o casal envolve-se numa relação amorosa durante cinco anos. E é a partir daqui que a história se desenrola.

A força psicológica que “Por Detrás do Candelabro” carrega, advém do facto de a perspectiva que nos é dada ser a de Scott. Entre amante, motorista, assistente, filho adoptivo, confidente ou um simples acessório, Scott vê-se envolvido nas teias de uma vida que se mostrou bem diferente do que esperava.

As dúvidas que este filme nos suscita são muitas vezes as dúvidas que atormentam Scott. Será que Liberace o ama de verdade? Será ele mais um na vida de um homem que não consegue ser fiel? Mais para o fim do filme, talvez consigamos perceber que afinal o amor que os uniu foi verdadeiro. Mas mesmo assim cabe a cada um de nós tirar a sua própria conclusão.

É importante conceder os louros deste filme não só a Soderbergh, como também às interpretações dos protagonistas. Michael Douglas sofre uma transformação digna de destaque e Matt Damon acompanha-o na exacta medida. As próprias personagens secundárias são de aplaudir. Aliás, neste filme tudo foi pensado ao pormenor e com grande mestria: guarda-roupa, maquilhagem e cenários.

O argumento de Richard LaGravenese foi inspirado no livro homónimo de Scott Thorson, publicado em 1988, um ano após a morte (pela contracção de HIV) de Liberace.

Sendo divertido, este é um filme bastante dramático onde se espelha uma grande visão sobre várias facetas da condição humana. Tendo sido recusado por Hollywood por ser “muito gay” (vá-se lá perceber), foi a HBO que pegou nele e o transformou num telefilme. Ganhou recentemente o Emmy para as categorias de melhor realizador, actor principal e melhor telefilme.

Existem rumores que este é o último filme que Steven Soderbergh realizou. Apesar de não acreditarmos, podemos assegurar que se assim for, termina em grande.

Título: Behind The Candelabra
Realizador: Steven Soderbergh
Actores: Michael Douglas, Matt Damon, Scott Bakula
Ano: 2013

Texto de Carina Correia

(Publicado a 3 de Outubro de 2013)