• Photobucket

Home / Uncategorized / Arco Bar

Arco Bar

BPI_8277Esta semana visitámos uma das casas de petiscos mais conhecida de Coimbra. Depois da primeira edição do Comezainas no Tony das Bifanas, subimos até Celas e visitámos o Arco Bar, casa com mais de 30 anos, muita tradição (bem visível nos quadros que ornamentam as paredes) e uma ementa bastante completa, recheada de iguarias, que vai desde as iscas de fígado ao leitão da Bairrada, passando pelos ovos verdes e muitos outros pitéus que nos deixam de água na boca só de ler a lista afixada na parede.

Por não ser uma casa especializada em bifanas, e ter uma ementa que vai muito além da nossa adorada sandes, fomos recebidos com alguma desconfiança quando dissemos que queríamos apenas comer bifanas. O dono do Arco Bar chegou mesmo a dizer-nos:“mas temos aí outras coisas tão boas, querem mesmo bifanas?”. Sim, respondemos em uníssono, mas já desconfiados se seria uma boa aposta.

Encaminhámo-nos para a sala em forma de alpendre ao fundo do restaurante, um dos ex-libris do Arco Bar, e aguardámos a bifana. O serviço é outra das imagens de marca do estabelecimento: os empregados, já com muitos anos de casa, fazem parte do imaginário dos clientes habituais. Ainda são daqueles à antiga, com bigode, avental e pano ao ombro, que parecem saídos de uma confeitaria daquelas antigas do Porto. Tudo isto faz do Arco Bar o local indicado para um almoço/jantar rápido, com uma óptima lista de pratos do dia servidos ao balcão, ou então para petiscar a horas menos próprias com amigos.

Chegada a bifana à mesa, o que se destaca à primeira vista é o pão da Mealhada, denso e volumoso. A carne tinha boa cor, dourada, com tons de pimentão doce e  piri-piri.

Ao provar é notório o sabor do colorau, com o picante bem presente mas não em demasia (os palatos mais sensíveis podem estar à vontade). A carne é de boa qualidade, tenra e saborosa. Os nossos receios iniciais eram infundados: o Arco Bar não desilude. A mostarda é da marca de uma famosa cadeia de supermercados que agora paga impostos na Holanda, com grãos de mostarda verdadeiros, nada de sucedâneos, o que lhe confere uma nota bastante positiva.

Fazendo um balanço final, a bifana agradou bastante e, apesar de não ser fã do pão da Mealhada por ser muito denso e tirar um pouco do protagonismo à carne, acaba por ter a vantagem de saciar mais. No entanto essa vantagem dissipa-se na hora de pagar: 2.40 euros pela bifana, um euro mais cara que a do Tony das Bifanas, faz com que pensemos duas vezes se quase pelo mesmo preço é preferível comer uma no Arco Bar ou duas no Tony. Experimentem e depois digam-nos o que acharam.

Texto de Bruno Raposo
Fotografia de Bruno Pires

(Publicado a 26 de Setembro de 2013)