• Photobucket

Home / Música / d3o: Love Binder

d3o: Love Binder

BPI_0419

No dia 2 de Setembro, o novo álbum dos d3o vê a luz do dia. Love Binder é o seu nome e nós fomos ter com Toni Fortuna (voz e guitarra), Tó Rui (guitarra) e Nito (bateria), para falarmos sobre este trabalho. O local era descontraído e a conversa não podia ter corrido melhor.

Passados quatro anos do seu último trabalho, o álbum Exposed, e dez do lançamento do seu primeiro EP, impôs-se a questão, tão típica em alturas comemorativas: qual o balanço? “Acho que passado este tempo todo, conseguirmos voltar a gravar e a editar é o mais importante de tudo. Nem consigo pensar em questões de tempo. Tudo funciona de trabalho a trabalho”, referiu Toni. “Sempre conseguimos uma união, que vem da música, apesar das nossas vidas pessoais. O balanço é positivo, temos coesão como banda”, corroborou Tó Rui.

Tendo dado o seu primeiro concerto em 2001, no antigo Le Son em Coimbra (Pedrulha), os d3o contam já com cinco trabalhos no seu currículo, três EPs e dois álbuns: Six Pack Track, 2003; 8 Tracks on Red, 2004; 7 Heartbeat Tracks, 2005; Exposed, 2009 e o actual Love Binder. “Essa questão dos álbuns e dos EPs é sempre estranha. Nós chamámos EPs, mas podíamos ter chamado álbuns, porque em termos de duração são álbuns. Na altura queríamos fazer três EPs, era um projecto, e fizemos”, explicou Toni. Existe no entanto a percepção de que as pessoas olham sempre para os EPs como um trabalho que ainda está a ser feito. Além do mais, como acrescentou Nito, “em Portugal as pessoas sempre foram muito relutantes com os singles e os EPs, porque quando estão a pagar têm que ter muitas músicas”. O que nem funciona para a própria banda, pois todos os EPs dos d3o têm entre seis a oito músicas. “Foi a opção que tomámos na altura”, rematam a questão.

BPI_0455

Voltando o foco novamente para Love Binder, tentámos perceber a origem deste (bonito) nome. Tó Rui foi o primeiro a responder: “binder pode ser qualquer coisa aglutinadora, algo que aglutine memórias. E depois isso associado ao amor. O amor é que faz rodar o mundo, que nos faz andar para a frente. O amor a qualquer coisa, não tem de ser o amor carnal ou fofo”. Toni continua a resposta dizendo que “esta questão do amor resume-se às emoções que nos unem. Daí se calhar o facto de não aparecermos na capa. E as imagens que aparecem no disco são de sítios ou pontos que nos unem de alguma forma”.

O single deste álbum é a música “Too Late”, cujas imagens (em animação) do vídeo foram aproveitadas para fazer um teaser do álbum. Este art work foi desenvolvido pelo próprio Toni que considera esse um trabalho muito interessante também. Para além deste vídeo, está quase pronto um outro só com imagens. “Infelizmente, hoje em dia não se vêem os vídeos como antes, que passavam na televisão e eram objectos de culto. Passámos do video killed the radio star para internet killed the video star”, desabafa Tó Rui entre a ironia e a sinceridade. Contudo, “faz sentido teres algum tipo de objecto promocional”.

Para quem já conhece este trio, sabe que Nito é um membro recente na banda, tendo substituído o anterior baterista, Miguel Benedito, que ainda gravou o álbum. “Quando Miguel soube que ia para fora do país, começámos a pensar em quem o poderia substituir”. Na verdade, Nito não é um desconhecido, já se cruzaram ao longo da vida. “Existem antecedentes com o Nito. Não incomodou esta mudança, não foi estranho. Se fosse outra pessoa se calhar era mais complicado”, referiu Toni acerca deste amigo de vários anos. E como foi e está a ser a adaptação, Nito? “Cada pessoa é um ser singular. O Miguel tinha uma maneira de tocar e eu tenho outra. Mas obviamente que ouço as batidas do Miguel e tento fazer o que era feito. Numa ou noutra, dei-lhe um cunho mais pessoal, mas faz parte e está tudo a correr muito bem”.

Em véspera do seu lançamento, resta dizer, segundo os próprios d3o, que Love Binder é “um trabalho bastante heterogéneo, onde não existe uma linha condutora que remeta para um género específico e que não tem só um estado de espírito. É um contar de histórias, todas diferentes e com o seu contexto, embora existam cruzamentos aqui e ali. Tal como na vida”.

BPI_0434

Os d3o têm agendado três concertos de apresentação do novo álbum. Um em Lisboa (Sabotage, dia 6 de Setembro), outro em Coimbra (Salão Brazil, dia 7 de Setembro) e um no Porto (Plano B, dia 14 de Setembro).

Por fim, deixamos aqui um apelo feito por Nito e prometida, por nós, a sua divulgação. “Como membro mais novo da banda quero apelar para que as pessoas ouçam também o anterior álbum Exposed, que é um álbum fabuloso e que quase passou despercebido”.

O apelo ficou feito e agora é estarmos atentos, porque os d3o vão andar na estrada. Boa sorte!

Texto de Carina Correia
Fotografia de Bruno Pires

(Publicado a 29 de Agosto de 2013)