• Photobucket

Home / Uncategorized / Elísio Estanque

Elísio Estanque

largoElísio Estanque deixou as classes sociais de lado, apanhou o avião e veio ao Largo da Portagem ter connosco. É sociólogo, professor na Faculdade de Economia e investigador do Centro de Estudos Sociais. Não gosta do snobismo dos doutores e é-lhe difícil escolher uma só figura da cidade.

Gosto de Coimbra porque…
Em Coimbra estamos mais “por dentro” do país real que somos, e mais próximos de tudo. Por um lado, parte importante da história do país está enraizada no património da cidade e, por outro, Coimbra (sobretudo a sua Universidade) está sempre ligada ao mundo. Ao contrário do que dizem alguns provincianos de Lisboa, Coimbra faz ligação direta com o globo. Além disso, sendo pequena, é tranquila, civilizada e afável.

Figura mais emblemática da cidade:
A verdadeira figura emblemática da cidade (embora mitificada) é a imagem do estudante, seja o anónimo de hoje, seja com a velha imagem do traje académico. Nomes ligados à história da cidade como Camões, Antero, Eça de Queiroz ou figuras mais recentes como o Zeca Afonso ou Miguel Torga fazem parte do patrimônio de Coimbra. É difícil escolher uma.

Em Coimbra, irrita-me…
Irrita-me o “familismo” e a reverência aos “doutores”. Há em Coimbra um segmento muito “snob”, que a meu ver é reflexo de provincianismo.

Sítio preferido:
O Paço das Escolas, junto à Reitoria da UC.

Melhor esplanada:
A esplanada do café Sta Cruz, na baixa.

Melhor sítio para comer:
Para mim, que aprecio o ambiente familiar nesses lugares, o Restaurante Zé Neto, sem dúvida.

Melhor sítio para beber copos:
O Quebra Costas, no Verão. O Bar Botânico, no Inverno. Durante a tarde, o Bar Galeria Sta Clara.

O que faz no dia do cortejo da Queima das Fitas?
No ano passado assisti a parte do cortejo e pude observar algumas (tristes) cenas… Mas em geral saio da cidade nesse período, aproveitando a pausa nas aulas. É demasiada confusão e as festas dos estudantes perderam conteúdo.

Onde costuma estacionar quando vai à Baixa? Dá moeda ao arrumador?
Na maioria das vezes vou a pé. Quando estaciono é à beira rio ou junto ao mercado.

Onde é que não leva um amigo de visita à cidade?
Infelizmente, as zonas mais desagradáveis e feias da cidade impõem-se logo à entrada de quem nos visita. Em primeiro lugar a Estação do caminho de ferro Coimbra-B, que, apesar de melhorada recentemente, é o retrato do atraso de Coimbra (o edifício deve manter-se para outros fins, mas a cidade merece uma estação nova e moderna). Além disso, toda a envolvente da estação, os viadutos da Casa do Sal, a Rua Fernão de Magalhães, etc., são lugares feios e desinteressantes. Depois disso, tudo o que vier é melhor…

Se pudesse demolir alguma coisa em Coimbra, o que seria?
As Torres do Mondego, que se tornaram os maiores monos da cidade, mas também as torres da Conchada, na Rua de Aveiro.

Um espaço desaproveitado:
O Jardim Botânico, o Jardim da Sereia, diversas zonas da baixinha de Coimbra (e o próprio Choupal poderia ser muito melhor aproveitado). Há muitos, infelizmente…

Melhor concerto/exposição que viu em Coimbra:
Já há muitos anos, um concerto do Caetano Veloso num palco instalado numa árvore do jardim do Parque, junto à Portagem. As velhas exposições da Bienal de Fotografia.

Último museu que visitou:
Museu de Sta Clara a Velha.

Para relaxar/estar sozinho…
Passeio no Choupal.

Para me informar sobre o que acontece em Coimbra…
Passagem pelo TAGV, a agenda cultural da CMC ou uma leitura nos jornais da cidade.

Estou a responder a este inquérito…
No CESIT – Centro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho, UNICAMP, Campinas, Brasil.

Questionário realizado por Carina Correia

(Publicado a 25 de Julho de 2013)